LIPOASPIRAÇÃO TEM RISCO?? Em resposta às queridas pacientes e ex pacientes.


 

Todo procedimento cirúrgico tem riscos.

Quem  se consultou comigo já me ouviu dizer, até atravessar a avenida tem risco, você olha para um lado, não vem ninguém, olha pro outro também, e ao atravessar cautelosamente pode vir alguém desgovernado ou mesmo em cima do passeio, e te atropelar.

É o imprevisto, o que foge ao nosso controle.

Viver tem risco.

Mas os riscos devem ser muito bem calculados pra decidir se vale a pena ou não.

Os riscos locais da lipoaspiração habitualmente não ameaçam a vida, e são os seromas, hematomas, fibroses, as  irregularidades, muito raramente infecções.

São mais incidentes em umas regiões que em outras e dependem também da quantidade de gordura e da textura da pele.

Eles têm  geralmente boa resolução com medidas simples do (a)  seu médico (a) assistente.

A complicação geral mais temida é a embolia, seja ela pulmonar ou cerebral, que pode levar ao óbito.

A embolia mais comum é a que se faz através de um coágulo de sangue nos vasos periféricos (trombose venosa) que é deslocado e oclui os vasos dos órgãos nobres. (Tromboembolia pulmonar ou cerebral).
A predisposição à trombose venosa é individual , familiar, e é  aumentada por diversos fatores, tais como uso de  anticoncepcionais orais,  cigarro, sedentarismo, obesidade, idade acima dos 40 anos, entre outros.
Quando essa predisposição é associada à cirurgias de duração maior, em que o paciente fica muito tempo imóvel na mesma posição, e depois observa o repouso no pós-operatório, o risco aumenta mais.

Para prevenir a trombose, além dos exames pré-operatórios que podem detectar a predisposição, são usadas meias elásticas, massageadores mecânicos das pernas durante a cirurgia (botas pneumáticas, que se parecem com um aparelho de pressão, e ficam inflando e desinflando nas pernas durante os procedimentos), mobilização precoce, e anticoagulantes.

Mas há também a embolia gordurosa, quando partículas gordurosas migram do sítio que está sendo operado,  por vasos sanguíneos lesados pelo próprio procedimento, para os órgãos vitais.

A embolia gordurosa acontece mais freqüentemente nos procedimentos de lipoenxertia do que na lipoaspiração convencional.


Na lipoenxertia, especialmente de volumes maiores e em áreas cujos vasos sanguíneos são calibrosos (por exemplo, nos glúteos), a gordura pode migrar por esses vasos, e ocluir vasos dos órgãos vitais.

A lipoenxertia glútea era anteriormente realizada por baixo ou dentro do músculo glúteo,  mas hoje, devido aos riscos, somente é permitida  a enxertia no tecido subcutâneo, acima dos músculos.  Ainda assim, deve ser feita com toda a técnica e cautela por profissional capacitado.

Outro risco maior nas lipoaspirações, mormente nas de abdome, cinturas e flancos, é a perfuração abdominal por cânula.

Essa também, nas mãos de profissionais capacitados, é muito rara, pois a parede abdominal é espessa .

Ao contrário dos músculos e parede abdominal, o toque da cânula no tecido gorduroso é “macio”, o tecido oferece relativamente pouca resistência, o que torna fácil a diferenciação nas mãos do expert.
 Exceção se faz em quem tem hérnias  na parede abdominal, pois a hérnia é uma protrusão de conteúdo abdominal através da parede, e sua resistência à cânula pode ser até menor do que a resistência da gordura.
Por isso é importante fazer o diagnóstico pré-operatório de hérnias abdominais, pelo exame clínico, e complementares (ultrassonografia e tomografia), se o cirurgião achar necessário.

 

ENTÃO O CONSELHO É:  escolha seu cirurgião plástico com critérios rígidos e discuta com ele (a) seus riscos e as medidas preventivas possíveis para amenizá-los e....
 BOA CIRURGIA!

 

RESTARAM DÚVIDAS, PERGUNTE AQUI OU AGENDE UMA CONSULTA!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre a HARMONIZAÇÃO FACIAL- por que tenho restrições: